Create
Learn
Share

Sub

rename
fofexaka's version from 2015-06-29 20:40

Summary

Please answer these questions by clicking on the question marks:

Section 1

Question Answer
diga pelo menos 5 diferenças entre eubacteria e archaea ?
quantos e quais os filos de archaea e que tipos de organismos eles contém??
qual o principal filo da eubacteria, como é dividido e é gram+ ou gram-? ?
como é a reprodução dos líquens??
o que vc usaria p limpar(??) desinfetar(??)a) água para consumob) ferimentosc) chão de empresas de lacticiniosd) pão????? equipamentos medicos????e) objetos que danificam com o calor ?
o que é um vírion? qual é sua estrutura? quais os principais tipos de genoma q um vírus pode ter??
caracterize o reino dos fungos quanto a: tipo celular, estrutura celular, parede celular, membrana celular, tipo de nutrição, modo de obtenção de alimento, habitat,substância de armazenamento, reprodução?
o que são príons ?
descreva as técnicas de taxonomia:a) de hibridização de dna b) de determinação do perfil de lipídios?
o que são e qual a diferença de quimioterápicos e antibióticos? ?
memorize

Section 2

Question Answer
qual o principal filo da eubacteria, como é dividido e é gram+ ou gram-? ?
Definiar: microbacterias, micoplasma, bdellovibrios, riquitseas, myxobacterias.?
-Definir Virion, prion, viroide, capsula penetradora (ou algo do tipo) ?
Filo Archeo, quais as principais, quantos. ?
Ação dos quimioterapcos antibacterianosDROGAS ANTIBACTERIANAS: Mecanismos de ação: 1-Inibição da síntese da parede celular; 2-Destruição da função da membrana celular; 3-Inibição da síntese proteica; 4-Inibição da síntese de ácidos nucleicos; 5-Acao contra antimetabolitos (mimetismo molecular) – pode agir por inibição competitiva ou ser incorporada no lugar de moléculas importantes 6-Sintese de lipídeos.
Técnica de suscetibilidade (a dos tubos com concentrações diferentes de antimicrorganismos, sendo o CLM E CIM)concentração inibitória mínima (MIC ou CIM): menor concentração de uma droga que previne o crescimento de um patógeno particular; concentração letal mínima (MLC ou CLM ou CBM): menor concentração da droga que mata o patógeno. Para determinar CIM: diluo o antibiótico em tubos com caldo e inoculo o microrganismo; a menor diluição que não mostrar crescimento é a CIM. Para determinar CLM: dos tubos sem crescimento, repico para novo meio sem droga; a menor concentração que não crescer no novo tubo é a CLM (1º vejo quem parou de crescer com a droga; dps, vejo quem não volta a crescer (morre)).
Meios de classificação de bacterias fingerprint e de lipidios7-Perfil de ácidos graxos: “as bactérias sintetizam uma gde variedade de ácidos graxos e esses são cte para cd sp em particular”. É feita extração do material bacteriano, e análise por cromatografia em camada delgada (CCD) e/ou cromatografia gasosa (CG); compara-se o perfil dos ácidos graxos da bactéria com o da base de dados, no computador; precisa fzer testes bioquímicos em paralelo.

10-DNA fingerprinting (impressão digital): por eletroforese, comparo fragmentos de sequencias de bases, cortadas por enzimas de restrição, de 2 microrg. Usada para detectar origem de infeções hospitalares.
Hibridização de DNA, como funciona e pra que serve?12-Hibridização do ácido nucleico: “se 2 spp são similares ou relacionadas, a maior parte das sequencias de seus ác nucleicos tb deve ser similar”. Testa a habilidade de uma fita de DNA de um organismo se ligar a de outro (qt maior a hibridização, maior o parentesco – se for 100%, é a msm sp); calor separa a fita e frio reúne. Ex: verificar contaminação de alimento por Salmonella (faço clones do DNA em E. coli.).
Quais os materiais geneticos de virus, oque é os virus + e -? ?
Transmissão de virus em plantas??
Classificação de fungos (deuteromicetos, fungos limosos, oomycetos, e outros)?
Associações ecologicas de fungos e algum outro organismo (Liquens por exemplo), quais os possiveis fungos, o nome de cada tipo de liquen, o nome pra cada integrante do liquen, e os principais fungos que fazem liquen?
memorize

Section 3

Question Answer
tste de resistenciaTESTES DE DIFUSÃO EM DISCO: simples, rápido, gasta menos meio; impregno disco de papel com a droga, em diferentes concentrações ou tipos) e coloco em placa com agar já inoculado a bactéria-teste e incubo; o agente se difunde no agar; qt maior a zona de inibição, mais efetivo é o agente; o diâmetro do halo de inibição classifica o grau de resistência; esse teste revela só CIM (técnica do dispenser múltiplo de antibiótico – método Kirby-Bauer (maquina coloca vários discos na placa, uniformemente). TESTE “E” – Teste de difusão usando fitas com concentrações diferentes de antimicrobiano: parece uma flor; a tira plástica é colocada na superfície do agar inoculado com a bacteira-teste, e tem gradiente crescente de concentração do antibiótico; estima CIM = é bem visível (logo onde para de crescer).
Penicilina e SulfasModo de ação de ANTIBIÓTICO B-LACTAMICO (PENICILINA) – inibidores da síntese da parede celular: os B lactamicos bloqueiam as peptidases que conectam as pontes entre os NAM (ligados por pontes peptídicas), e enfraquecem a rede da parede. Outro efeito dos B-lactamicos (ex: cefalosporina): enfraquece a parece, e leva a lise celular se exposta a meio hipotônico (perde a proteção). Modo de ação das SULFAS (ação como antimetabolito): as sulfas são análogas estruturalmente ao PABA, molécula necessária para síntese do acido fólico, em um dos passos, e irão se ligar ao sitio ativo dele, interrompendo a síntese. Síntese e função do ácido fólico: as sulfas inibem a 1ª etapa e o trimetoprim bloqueia a segunda. Juntos (no Bactrim), tem ação sinérgica e inibem toda a via de síntese de bases nitrogenadas e aminoácidos.
Sitios de ação de antifúngicos (alvos específicos):- membrana celular: Polienos ligam-se ao ergosterol alterando permeabilidade da MC; ex: anfotericina b. Azóis: inibem biossíntese do ergosterol – amplo espectro: ex: miconazol e cetoconzazol. Alilaminas: inibem biossíntese do ergosterol – amplo espectro: ex: terbionofina (para resistentes aos azois). - parede celular (equinocandinas: inibem biossíntese de glucanas; ex: caspofungina; Polioxinas: interferem na síntese de quitina – uso só agricola; - síntese proteica (flucitocinas: pqno espectro: toxica para rins e medula; interrompem a síntese proteica, por incorporar ao DNA; - mitose: Griseofulvina (peniciluim): uso em infecções dermatofiticas, pq se liga seletivamente a queratina (bloqueia a montagem de microtubulos); - outros: ex: taxol, vincristina, vimblastina: antifúngicos e anti-neoplasicos.
DROGAS ANTIVIRAIS:PROBLEMAS:drogas que bloqueariam a reprodução viral poderiam ser toxicas para o hospedeiro. Modo de ação de antivirais efetivos: são inibidoras de enzimas especificas de vírus e de certas etapas do ciclo vital. Ex: Aciclovir (herpes – inibe DNA polimerase de vírus); AZT (intefere a atividade da transcriptase reversa em retrovírus (HIV))
0?
COMO AS BACTÉRIAS CRIAM RESISTÊNCIA AOS ANTIBIÓTICOS?- Geneticamente: modificações genéticas (mutações, troca de material cromossomal e extra, seguido de seleção natural); - não genéticamente: (os microrg não são resistentes, porém: se isolam em tecidos que não sofram ação do antibiótico (evasão); ou ficam temporariamente na forma L (sem parede celular), resistindo aos antibióticos). - Seleção natural e resistência: as populações podem ter alguns membros resistentes; a pressão ambiental (= presença da droga) seleciona o mutante q sobrevive; o mutante pode se tornar dominante na população. Transferencia de resistência entre bactérias: conjugação, transformação e transdução: MECANISMOS DE RESISTENCIA BACTERIANA (adquirida): - alteração nos alvos (modificação da proteína alvo ou ribossomos); - alteração na permeabilidade da membrana (no sist. de transporte – o agente não consegue mais cruzara a membrana); - desenvolvimento de enzimas que destroem certos antibióticos (bactérias q produzem enzima B lactamase, rompendo o anel B lactamico da penicilina – ex: estafilo, estrepto e gonococos produzem B lactamase; a capacidade de produção pode ser transmitida por plasmideos; cefalosprina tem um anel cíclico q deixa mais resistente ao efeito da enzima); - alteração de via metabólica, desprezando uma reação q seria inibida pelo agente (ex: bactérias podem usar ácido fólico do meio qd tem sua síntese inibida); - alteração de uma enzima, permitindo a ocorrência de reação que não ocorria antes; - capacidade de proteinas da membrana bombearem a droga para fora da célula. ?
0COMO IMPEDIR A RESISTENCIA BACTERIANA?-Administrar maiores doses de antibióticos, por tempo suficiente, de modo a garantir a morte total dos patógenos, incluindo mutantes resistentes; - Administrar dois antibióticos simultaneamente (sinergismo): ex1: penicilima+estreptomicima (o dano da parede celular aumenta a penetração da estreptomicina, inibindo a síntese proteica); ex2: Augmentin (ác. Clavucanico + penicilina = o acido se liga as B lactamases, impedindo a inativação da penicilina) – CUIDADO: algumas combinações podem resultar em inibição ou antagonismo (ex: tetraciclina+penicilina = uma tem ação bacteriostática, e outra necessita do crescimento delas para atuar) -Limitar o uso de antibióticos para o estritamente necessário: fazer teste de sensibilidade; não usar em resfriados ou doenças virais; cuidado com hospitais e rações animais (problemas devido ao uso excessivo – em ração, usa para tratamento, profilaxia e promover crescimento (cresce pq supre uma bactéria intestina, cujas toxinas retardam o crescimento do animal)). -Imunização para prevenção de doenças comuns. - Devido a evolução de resistência a determinada droga, é necessário o desenvolvimento de antibióticos mais potentes,
METODOS DE CLASSIFICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE BACTERIAS:1- Morfologia (Microscopia): diferenças nas estruturas, como endósporos, flagelos, etc; pouco útil, pq são mt parecidas;
2- coloração diferencial (microscopia): a maioria delas é para a PC (não usada em bactérias sem PC ou Archaea (parede não usual); ex: gram + e -; acido resistentes; útil em medicina (ajuda a decidir o tipo de antibiótico).
3- Testes bioquímicos: diferenciação por atividade enzimática; ex: diferenciação de bactérias gram – entéricas: todas são oxidase-negativas, fermentam lactose ou não, produzem acetoina, etc.; chaves de identificação: meios diferenciais ou seletivos aceleram a identificação. Chave dicotômica (fermenta? sim, não; usa O2? Sim, não; etc)
4-Sorologia: resposta imune usando um atiserum (isolado de paciente exposto a bactéria): - teste de aglutinação em lamina: coloca-se gotas da bactéria desconhecida em solução salina, e põe em contato com diferentes antiserum: se aglutinar, o resultado é positivo (é a bactéria do soro isolado). -ELISA: microplacas com anticorpos diferenctes, e a bactéria desconhecida é adicionada; ocorre reação colorida, e a leitura é feita no scanner, acoplado a um computador. Ex: teste de AIDS. -Western-blotting: processo complexo: soro do paciente, faz eletroforese, separa proteínas do paciente e bactéria, passa por filtro (separa proteínas), anticorpo é marcado com corante e lavado por filtro de celulose; se antígeno especifico (bactéria) estiver presente, ele se liga ao anticorpo marcado, formando banda colorida visível no filtro. Ex: doença de Lyme e AIDS.
5-Fagotipagem: determina por quais fagos uma bactéria é susceptível; “os fagos são altamente especializados, para determinada espécie ou msm linhagem em particular”. Método: placa com bactéria crescida em ágar, adiciona gotas de diferentes fagos em locais marcados – regiões claras indicam lise = susceptível a certo fago, da pra determinar.
6-Sequenciamento de Aminoacidos e perfil proteico: “a sequencia de aminoácidos de proteínas reflete a sequencia de bases de DNA q codificam a proteína”. Método indireto, de avaliação de DNA; compara-se a sequencia de 2 organismos – qto mais parecidos, mais relacionados; não é seguro (2 organismos podem evoluir independentemente encontrando a msm solução para o msm problema); técnica:
eletroforese em gel de poliacrilamina (PAGE).
8-Citometria de fluxo: “uma cél passa por uma pqna abertura (capilar) iluminada com laser. Pela dispersão da luz causada por ela, da para definir tamanho, forma, densidade e superfície após analise no computador”; permite identificar sem cultivar a bactéria.
9-Composição de bases de DNA: % (guanina+citosina): revela grau de proximidade entre spp (diferença maior q 10% = spp não relacionadas); precisa de outras analises em conjunto.
1-Sequenciamento do RNA ribossomal: vantagens de usar RNAr: todas céls tem; organismos relacionados tem poucas bases diferentes; muda pouco com o tempo; não precisa cultivar a cél; método: uso PCR para amplificar a qtidade de DNA (qd não pd ser cultivado); é feita a eletroforese, e é sequenciado no sequenciador.
0?
0?
memorize

Section 4

Question Answer
0?
0?
0?
0?
0?
0?
0?
memorize